Como saber se tenho tireoide? Conheça os principais distúrbios da glândula

É bastante comum ouvirmos algumas pessoas questionarem: como saber se tenho tireoide? Para começar, é preciso entender que todos nós temos tireoide. A tireoide é um órgão que faz parte do nosso corpo, assim como coração, pulmão, rins, …

A tireoide é uma glândula que tem o formato de uma borboleta e está localizada na parte inferior do pescoço. Possui dois lóbulos ligados pelo istmo, e está à frente da traqueia e logo abaixo da laringe (também conhecida como pomo-de-Adão).

Portanto, a pergunta como saber se tenho tireoide não está correta. Afinal, todos nós temos tireoide! 

Como saber se tenho tireoide

Como saber se tenho tireoide? Todos temos! Conheça mais

Como saber se tenho tireoide? Esse é um questionamento que muitos se fazem. Vamos falar sobre essa glândula!

A glândula tireoide é a responsável pela produção de hormônios que controlam o metabolismo do corpo, ou seja, como o corpo queima as calorias.

Esses hormônios são essenciais para o organismo pois, além de  ajudar a regular o metabolismo, regulam também:

  • a frequência cardíaca;
  • os níveis de açúcar no sangue;
  • a pressão sanguínea;
  • a temperatura.

Eles também são necessários no desenvolvimento das crianças. 

A glândula pituitária produz um hormônio, chamado hormônio estimulador da tireoide (TSH), que estimula a produção dos hormônios pela glândula tireoide.

Agora que a pergunta como saber se tenho tireoide está respondida, vamos falar sobre os hormônios que são produzidos por ela. 

Os dois hormônios mais importantes produzidos pela glândula tireoide são a Tiroxina (T4) e Triiodotironina (T3). Ela é responsável também pela produção da Calcitonina, que atua no metabolismo do cálcio.

  • Tiroxina (T4): É o hormônio primário produzido pela glândula. Sua função é a regulação do metabolismo, principalmente dos carboidratos, proteínas e lipídios. Além disso, potencializa a ação de outros hormônios, como por exemplo as catecolaminas e o hormônio do crescimento.
  • Triiodotironina (T3): Produzida primariamente nos tecidos periféricos (fígado e músculos) a partir da tiroxina (T4), é o hormônio mais ativo. Corresponde a 30% dos hormônios produzidos pela tireóide e reage rapidamente aos tecidos que necessitam do hormônio vascular.
  • Calcitonina: Sua função é controlar a quantidade de cálcio que circula na corrente sanguínea, como impedir a reabsorção de cálcio dos ossos, diminuir a absorção de cálcio pelos intestinos e aumentar a excreção pelos rins.

Distúrbios da tireoide

Quando ocorre algum distúrbio na tireoide, ou seja, quando ocorre um mau funcionamento da mesma, isso pode resultar em condições que causam excesso ou sub-função da glândula tireoide.

Hipertireoidismo

Ocorre quando a glândula tireoide está produzindo uma quantidade excessiva de hormônios que circulam no sangue. Isso acelera muitas das funções do seu corpo, como metabolismo e freqüência cardíaca.

A causa mais comum de hipertireoidismo é a doença de Graves. A doença de Graves é um problema com o sistema imunológico, uma doença de origem autoimune, que faz com que a glândula fique hiperestimulada e produza mais hormônios que o necessário.

É hereditária e mais comum em mulheres do que em homens.

O hipertireoidismo aumenta o risco de osteoporose.

Alguns sintomas comuns que aparecem devido ao excesso hormonal:

  • Intolerância ao calor, suor excessivo
  • Nervosismo, agitação, ansiedade
  • Movimentos intestinais aumentados
  • Frequência cardíaca acelerada, palpitações
  • Perda repentina de peso
  • Falta de concentração, fadiga, fraqueza
  • Distúrbios do sono
  • Alterações nos olhos que podem incluir abaulamento dos olhos, vermelhidão ou irritação (Exoftalmia)

Entre as causas mais comuns de Hipertireoidismo estão:

  • Doença de Graves
  • Adenoma funcional e bócio multinodular tóxico
  • Ingestão excessiva de hormônios da tireóide
  • Secreção anormal de TSH
  • Tireoidite (inflamação da glândula tireóide)
  • Ingestão excessiva de iodo

Tratamento do hipertireoidismo

Normalmente, é recomendado o uso do iodo radioativo, que destruirá a glândula tireoide.

A tireoide também poderá ser removida cirurgicamente. A maioria das pessoas começam a tomar os hormônios da tireoide em forma de pílulas.

O uso do medicamento anti tireoidiano, que visa diminuir a quantidade de hormônios produzidos, também é outro tratamento bastante comum para o hipertireoidismo.

Hipotireoidismo

Ocorre quando a tireoide não produz hormônios suficientes.

Uma das causas é a tireoidite de Hashimoto, doença autoimune em que o próprio sistema de defesa cria anticorpos para atacar as células da tireoide, impedindo-a de produzir hormônios suficientes. 

Também pode ser causado por:

  • Problema com a glândula pituitária, responsável pela produção do hormônio estimulador da tireoide (TSH)
  • Tratamento para hipertireoidismo (radioiodo)
  • Tratamento por radiação de certos tipos de câncer
  • Remoção da tireoide

Entre os sintomas mais comuns do hipotireoidismo:

  • Cansaço, ganho de peso
  • Rouquidão, queda de cabelo
  • Aumento da sensibilidade a temperaturas frias
  • Dores nas articulações, prisão de ventre
  • Problemas de memória, nebulosidade mental
  • Diminuição da frequência cardíaca, depressão
  • Menstruação excessiva e prolongada
  • Retenção de líquidos, inchaço no rosto
  • Dormência ou formigamento nas mãos

Tratamento do hipotireoidismo

O médico provavelmente prescreverá hormônios da tireoide na forma de uma pílula e, dentro de poucas semanas, as melhoras serão visíveis. Você sentirá mais disposição, o nível do colesterol ficará mais baixo e você perderá peso gradualmente.

Nódulos na tireoide

Normalmente são benignos, cerca de 90% dos casos. Os sintomas apresentados são:

  • Inchaço ou caroço no pescoço
  • Dificuldade em engolir um alimento
  • Falta de ar, devido à compressão no pescoço

Câncer da tireoide

Não é muito comum e nem está classificado dentre os mais mortais. O principal sintoma é um nódulo ou inchaço no pescoço mas um pequeno percentual é cancerígeno.

Quando é diagnosticado, faz-se a retirada cirurgicamente e o paciente faz o tratamento com iodo radioativo ou radioterapia.

Auto exame

Agora que a sua pergunta de como saber se tenho tireoide foi respondida, em casa mesmo, diante de um espelho, faça um teste.

Incline a cabeça para trás, tome um gole de água e, ao engolir, examine seu pescoço abaixo do pomo de Adão e acima da clavícula.

Observe se você detecta alguma protuberância ou algum caroço.  Caso positivo, pergunte ao seu médico de confiança ou a um endocrinologista (que é o médico especializado nessa área) a possibilidade de você fazer o teste.

Se o médico suspeitar de algum problema da tireoide, um exame de sangue pode ajudar a solucionar.

Este teste mede o nível do hormônio estimulador da tireóide (TSH). Se o TSH estiver alto, significa que a função da tireóide está muito baixa (hipotireoidismo) e se o TSH estiver baixo, normalmente significa que a tireoide está hiperativa (hipertireoidismo).

Quando não tratado, o hipotireoidismo pode aumentar os níveis de colesterol e aumentar a probabilidade de um derrame ou ataque cardíaco. Níveis muito baixos de hormônios da tireoide podem acarretar uma perda de consciência e uma queda na temperatura do corpo, com risco de morte.

Já o hipertireoidismo que não é tratado, pode causar sérios problemas cardíacos e enfraquecimento dos ossos.

Então… a pergunta “como saber se tenho tireóide” está respondida?

Quer tirar outras dúvidas sobre o tema? Acesse nosso artigo; “Saiba tudo sobre tireoide | De o que é a problemas comuns”. 

Se você está com alguma suspeita de problemas na tireoide, procure um médico. lEle irá orientar todo o processo de diagnóstico e tratamento.

Acesse o site da Eigier Diagnósticos e pré-agende seus exames online com conforto e segurança. Estamos há mais de 37 anos no mercado e somos responsáveis pelo controle de empresas especializadas que atuam em medicina diagnóstica por imagem.

Confira alguns dos exames disponíveis em nossa unidade:

  • Ressonância magnética
  • Ultrassonografia
  • Raio X Digital
  • Mamografia Digital
  • Densitometria Óssea
  • Doppler
  • Medicina Fetal, entre outros.

Agende hoje mesmo seu horário e tenha o melhor atendimento e cuidado com a sua saúde.

Comentários: